De uma forma bem simples, o DRE é apresenta toda receita bruta vinda das atividades operacionais do estabelecimento, ou seja, toda entrada e saída no ato do acontecimento. Ex: se hoje (presente data 24/10/2019) realizei uma venda de R$100,00 no crédito, no DRE vai apresentar que este valor deu entrada hoje, mesmo que as vendas no cartão de crédito entrem em 30 dias (que dai aparecerá no fluxo de caixa em 30 dias).

Diferença entre DRE e Fluxo de Caixa

A principal diferença entre o DRE e o fluxo de caixa é, conforme dito no exemplo, a forma como é apresentada a entrada e saída do dinheiro. Segue o exemplo de uma forma simplificada:
DRE: contabiliza o valor bruto da atividade no ato da operação. Ex.: venda realizada hoje, contabilizada hoje.
Fluxo de caixa:
projeta o saldo disponível para que exista capital de giro. Ex.: venda no crédito que é realizada hoje, será projetada para o caixa daqui 15 ou 30 dias (conforme acordado com a operadora de cartões).

O que é CMV?

O Custo de Mercadoria Vendida é um dos indicadores mais importantes do DRE. Esse indicador integra cálculos que dão a noção da rentabilidade da operação, como o lucro bruto. Além de ser usado para a projeção da margem de contribuição de produtos vendidos. A fórmula para calcular o CMV é:

  • CMV = Ei + C - Ef
  • Ei = estoque inicial;
  • C = compras feitas no período analisado;
  • Ef = estoque final

Pra conseguir ter controle do CMV, o restaurante deve realizar o controle do estoque diário do estabelecimento através das entradas e saídas de insumos. Logo, para utilizar o DRE é necessário ter controle de tudo que é comprado com ou sem nota. Na Saipos é possível ter um controle de estoque preciso de tudo que entra e sai do estabelecimento através das fichas técnicas de produtos e ingredientes. Para saber como funcionam as fichas técnicas, basta clicar aqui.

Se tu já tem as fichas técnicas cadastradas e seu estoque está sendo controlado diariamente, então clique no botão abaixo.

Encontrou sua resposta?